Início

Boas vindas ao portal das Conversações Filosóficas

Aqui você pode conhecer mais sobre o projeto, entrar em contato e ver nossa agenda e o acervo completo de lives, entrevistas, vídeo-aulas e textos.
Participe também de nossas redes sociais

Conheça e se inscreva no canal

Conversações Filosóficas

 
Lives, Entrevistas e Vídeo-aulas

Se inscreva!Conheça o Canal

Conteúdos

“O Amor por princípio e a Ordem por base; o Progresso por fim”. Este é o lema do positivismo instituído pelo filósofo francês Auguste Comte (1798-1857). Autor de vasta obra, entre as quais se incluem o “Curso de filosofia positiva” (1830-1842), o “Sistema de política positiva” (1850-1857) e o “Catecismo positivista” (1852), Auguste Comte construiu um sistema filosófico que foi utilizado no Brasil para dar uma credibilidade à República que foi instituída através pelo Mal. Deodoro da Fonseca em 15/11/1889. Neste vídeo, abordamos algumas das características desse sistema filosófico, bem como de sua implantação no Brasil. Também discutimos o que está em jogo nos conceitos de “ordem” e de “progresso”.

Neste link, oferecemos a tradução do texto “A decadência da ideia de progresso” (1987), de Georges Canguilhem.

Astier Basílio nasceu em Campina Grande, na Paraíba. Poeta, dramaturgo e ficcionista, publicou nos gêneros poesia, conto e teatro. Venceu o prêmio Funarte de Dramaturgia em 2014, e foi finalista do prêmio Sesc de literatura na categoria romance em 2017. É jornalista e atua como colaborador das revistas Continente, Veja e do Estado da Arte, do jornal Estado de São Paulo. Concluiu mestrado em literatura russa em Moscou.

Entretempos, a fenomenologia se divide e se perfaz, e sua abrangência e diversidade se manifestam no encontro entre pesquisadores que compõem esta coletânea. A relação entre tempos expressa a intenção de pensar a fenomenologia em sua origem, atualização e possível futuro para esta disciplina tão efetiva quanto multifacetada. Pois a diversidade constitutiva da fenomenologia demonstra sua disposição iminente em se renovar para compreender nossa existência, e a fecundidade deste método em abordar uma série de problemas, dos clássicos aos mais contemporâneos. Esta coletânea reúne estudos de pesquisadores das Américas e da Europa – Brasil, Argentina, Estado Unidos, França, Espanha, Portugal – que propõem pensar a fenomenologia em seus fundamentos, bem como diferentes maneiras de interpelar a existência, a situação e o lugar da subjetividade e da vida em comum, com um método descritivo capaz de conciliar logos e bios, vida e razão. Discute-se também as possibilidades oferecidas pela fenomenologia para pensar temas bastante urgentes, como as dimensões da crise que estamos vivendo (humanitária, social e política), além da experiência do espaço, de nós mesmos e do outro com as novas tecnologias de informação e comunicação em um mundo de mercado capitalista globalizado.

Clique aqui para baixar a obra gratuitamente.

André Dias de Andrade é Pós-Doutorando em Filosofia pela USP (bolsa FAPESP). Possui graduação em Jornalismo pelo Centro Universitário de Maringá, graduação em Filosofia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e doutorado em Filosofia pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). Tem experiência nas áreas de Fenomenologia, Ontologia e Filosofia Francesa Contemporânea, com ênfase nas obras de Husserl, Merleau-Ponty e Deleuze. Desenvolve também projetos de pesquisa e possui publicações nas áreas de Semiótica (os sistemas de Peirce e Lotman), Teorias da Comunicação e Ética.

Reinaldo Furlan possui graduação em Licenciatura Plena em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1982), mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de São Carlos (1993) e doutorado em Filosofia pela Universidade Estadual de Campinas (1997). Realizou estágio de pós-doutoramento na Universidade Jean Moulin, Lyon 3, França (2013-2014), com bolsa Fapesp e colaboração de Étienne Bimbenet. Atualmente é professor livre-docente da Universidade de São Paulo. Atua como professor de filosofia no curso de psicologia (graduação e pós-graduação) da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto – USP. Área de concentração: filosofia francesa contemporânea. Integra os Gts “Fenomenologia” e “Filosofia francesa contemporânea”, da Anpof. Integra o Grupo de pesquisa no CNPq “Centro de Investigações sobre Desenvolvimento Humano e Educação Infantil”. Projeto atual: fenomenologia da vida social contemporânea (trata-se de investigar, de um ponto de vista psicossocial, problemas e desafios da sociedade moderna contemporânea, em particular, o tipo de subjetividade produzida na forma de vida atual promovida pela expansão do neocapitalismo).

Rachel Cecília de Oliveira é professora da Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG e dos Programas de Pós-graduação em Artes da UFMG e da UEMG. Participou da diretoria da Associação Brasileira de Estética – ABRE – por dois mandatos e foi professora visitante na Université Paris I – Pantheon-Sorbonne. Atualmente é editora chefe da Revista Pós do Programa de Pós-graduação em Artes da UFMG e líder do grupo Experiências Descoloniais. Trabalha a pluralidade da arte contemporânea nas interseções entre filosofia, teoria, história e crítica das artes. Além disso, atua como crítica e curadora.

Juliana Abramides é Professora na Faculdade de Serviço Social da Universidade Estadual do Paraná – Unicentro (cursos de ética e serviço social, planejamento e introdução à política social). Livro sobre questão social e arte urbana no prelo a ser publicado no 2. semestre de 2022. Doutora em Serviço Social com a Tese – Arte Urbana no Capitalismo em Chamas: Pixo e Graffiti em Explosão pelo Programa de Estudos Pós Graduados em Serviço Social da PUC-SP com estágio doutoral em Sociologia sob orientação do Professor Doutor Kevin B. Anderson na Universidade da Califórnia – Campus Santa Bárbara, a partir de bolsa sanduíche CAPES e bolsa integral do CNPq. Bacharel em Serviço Social pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Mestra em serviço social pelo Programa de Pós Graduação em Serviço Social da PUC-SP. Dissertação de Mestrado: Serviço Social e Cultura: processos criativos na mediação do trabalho profissional. Pesquisa a partir de trabalho realizado em favelas de Taboão da Serra e Quilombos do Pará. Iniciação Científica pelo CNpq com pesquisa sobre a Áreas Especiais de Interesse Social do município de Guarulhos. Experiência na área de Serviço Social, atuando principalmente nas seguintes expressões da Questão Social: cultura, habitação, trabalho social, quilombo, redução de danos, extensão universitária e consultoria social para elaboração de projetos, avaliações, trabalhos com grupos e equipes de trabalho.

Anderson Bogéa é Doutor em Filosofia pela Universidade Federal do Paraná – UFPR, mestre em Filosofia pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB, licenciado em filosofia pela Universidade Federal do Maranhão – UFMA, e licenciado em Artes Visuais pelo Claretiano Centro Universitário. Durante o Mestrado e o Doutorado fui bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Experiência e interesse na área de Filosofia, com ênfase em Estética e Filosofia da Arte, Filosofia da Linguagem e Filosofia Analítica, bem como na área de História e Teoria da Arte. Tenho ainda experiência na docência tanto no ensino médio, quanto no ensino superior, bem como na modalidade de Educação a Distância. Sou pesquisador no grupo NAVIS – Núcleo de Artes Visuais. Membro do NEDAD – Núcleo de Estudos Discursivos em Arte e Design. Membro Núcleo de Filosofia do Corpo e do Movimento – COMOV. Membro do Conselho Editorial da ArteFilosofia (Revista de Estética e Filosofia da Arte do Programa de Pós-graduação em Filosofia – UFOP). Membro do GT de Estética da ANPOF (Associação Nacional de Pós-Graduação em Filosofia).

Cesar Alencar é Doutor e Mestre em Filosofia pelo Programa de Pós-Graduação em Lógica e Metafísica – PPGLM/UFRJ, com pesquisa em Filosofia Antiga. Graduado em Filosofia também pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atualmente é professor adjunto do Colegiado do Curso de Licenciatura em Filosofia – UNIFAP/Campus Santana,e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Filosofia – UFPA. É coordenador do Grupo de Pesquisa Diálogo: Discurso e Ação Humana e dos projetos de extensão Tardes com Platão e Curso de Retórica em foco: Técnicas para leitura e escrita. É autor dos livros A Filosofia de Sócrates (Pimenta Cultural, 2021) e Lições Socráticas (EdUnifap, 2021). Como escritor, publicou um livro de poesia (Poemalimpo, 2016) e um romance (Falosofia de Mulher, 2016). Compõe a atual direção da SBEC como Tesoureiro (gestão 2022-2023).

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Canal do YouTube
Instagram
Facebook
Twitter
Distribuição RSS